Data

Animação


"Não tolere o que a Bíblia reprova" (Gilvan, 15.05.2005)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Alimento Bíblico 42: “A Experiência Exigida por Deus”



          Uma das primeiras palavras do Senhor Jesus em Seu ministério terreno foi: “... Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mt 4:17). Com essa declaração o Senhor está dizendo que esse é o primeiro convênio exigido por Deus para nossa salvação. Trata-se de uma experiência pessoal que todos devemos ter. Essa é a porta de entrada para o Reino de Deus. 
       Essa verdade também foi afirmada pelo apóstolo Pedro em At 2:38 “Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo”. Em linguagem clara, o arrependimento corresponde a uma mudança de mente, a uma mudança de propósito. Os pensamentos gerados em nossa mente, as nossas emoções e vontade precisam estar subordinados à Palavra de Deus, nossa bússola, nosso Alimento.
          A afirmativa de Jesus em Mateus 16:24 “Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me”, indica a necessidade de arrependimento. Quando negamos a nós mesmos, ocorre um equilíbrio em nossa mente; nossas emoções são restauradas, nossa alma é liberta do cativeiro, da prisão sem muros e todo o nosso ser passa a ser subjugada pelo senhorio de Cristo.
         O Reino de Deus está em nosso meio e é o ambiente onde a vontade de Deus é estabelecida, conforme afirmou Jesus em Mateus 6:10: “venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu”. Nosso ser é cheio de opiniões, justificativas e somos “rei” de nós mesmos. O Reino de Deus não pode ser vivido por uma pessoa que tem o “eu” no trono do seu ser. Quando crucificamos o nosso “velho homem” na cruz de Jesus, Ele passa a ser o nosso Salvador e Senhor. Entretanto, no Reino dos homens, Jesus mas se parece com o “gênio da lâmpada”, Àquele que apenas vai satisfazer nossas vontades.
          Nesse trimestre, em nossa Escola Bíblica Dinâmica (EBD) estamos estudando o livro de Apocalipse, e, logo no seu início encontramos as recomendações de Jesus às sete igrejas da Ásia. O conteúdo dessas sete cartas apontava a condição espiritual daquelas igrejas, bem como o que elas deveriam fazer para serem aprovadas no padrão de Deus. A cinco dessas igrejas, o Senhor Jesus recomendou que houvesse arrependimento:
*     À igreja de Éfeso: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas” (Ap 2:5)
*     Á igreja de Pérgamo: “Portanto, arrepende-te; e, se não, venho a ti sem demora e contra eles pelejarei com a espada da minha boca” (Ap 2:16).
*     À igreja de Tiatira: “Dei-lhe tempo para que se arrependesse; ela, todavia, não quer arrepender-se da sua prostituição” (Ap 2:22).
*     À igreja de Sardes: “Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti” (Ap 3:3).
*     À igreja de Laodicéia: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te”. (Ap 3:19)

          As outras duas Igrejas, Esmirna e Filadélfia foram às únicas que não precisaram ser exortadas ao arrependimento. A razão para isso é que Esmirna valorizava a experiência de morte e ressurreição. Os seus membros amavam mais a Cristo do que suas próprias vidas. Que tremenda lição para a igreja de hoje! A morte do velho homem e a formação do homem espiritual eram prioridades nessa comunidade de “pedras vivas”. Filadélfia priorizava a Palavra de Deus e o Nome de Jesus. Quando priorizamos o aprendizado na Palavra de Deus e invocamos o Nome de Jesus, subjugamos nosso “eu”; e assim, o arrependimento será uma prática comum em nosso viver diário, tomaremos nossa cruz e seguiremos a Jesus.
          Precisamos sempre estar com os nossos ouvidos atentos ao que o Senhor quer falar conosco, meditando constantemente e diariamente em Sua Palavra; isso é fundamental para o sucesso em todas as áreas de nossa vida. Muitos de nossos fracassos são resultados direto de não atentarmos para o que Deus está falando. A atitude de Samuel precisa ser despertada em nossa consciência; “Fala Senhor porque o teu servo ouve” (I Sm 3:9).
          O que Deus tem preparado para nós é muito melhor, mas Deus não direcionou isso a todos os seus filhos. Não, muito pelo contrário, a recompensa é apenas para os vencedores – àqueles que vencem o mundo, a carne e o diabo.

  •  Afirmativa-Chave:  Precisamos sempre estar com os nossos ouvidos atentos ao que o Senhor quer falar conosco, meditando constantemente e diariamente em Sua Palavra; isso é fundamental para o sucesso em todas as áreas de nossa vida. Muitos de nossos fracassos são resultados direto de não atentarmos para o que Deus está falando. A atitude de Samuel precisa ser despertada em nossa consciência; “Fala Senhor porque o teu servo ouve” (I Sm 3:9).

  • Pergunta Padrão:  Como tirar o “eu” do trono do nosso ser?.


Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)
Itabuna-Bahia 19.11.2012 (17h44min)
[gilvansilva00@hotmail.com; (73) 9191-0910; 8848-3714; 9995-4551]
Siga-me no Twitter: http://twitter.com/Gilvan1973_BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário