Data

Animação


"Não tolere o que a Bíblia reprova" (Gilvan, 15.05.2005)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O Caminho para a Vitória [15/04/1993]

     No quarto que tenho, na casa dos meus pais, há ma frase com a inscrição: “de passagem”. Com essas duas palavras, quero mostrar claramente: estamos aqui somente temporariamente. Morei na casa dos meus pais há aproximadamente 24 anos – uma casa bonita e grande, onde mora minha família e eu me sinto bem. Mas desde a decisão que tomei ao lado de Cristo, já faz um bom tempo, a minha posição sempre tem sido: “isso é somente passageiro”. Isso destaca a esperança; Jesus pode voltar a qualquer momento! Vivo sempre nessa expectativa: “Nosso senhor esta voltando”.
     Nesses dias a nossa pregação deverá está centrada na volta de Jesus. Meu maior desejo é que possamos participar juntos da volta de Jesus. Estamos aqui de passagem. Com uma esperança viva.
     A nossa viagem  poderá terminar agora. Poderemos passar pela porta que chamamos de morte, par aquele lugar melhor: a gloria eterna. Muitos irmãos que eu admirava já partiram e atingiram esse alvo comum. Todavia, poderemos estar vivos quando o senhor Jesus voltar (I Tess 4;15), só depende dEle. De qualquer forma os caminhos do Senhor são maravilhosos e corretos. Ele realiza tudo de acordo com a sua santa vontade.
     Deus acrescentou quinze anos à vida do rei Ezequias, que estava com uma enfermidade mortal (Isa 38:1). A partida de um servo de Deus contém uma mensagem muito forte ”... não temos aqui cidade permanente...” (Heb 13:14). Todos nos estamos aqui de passagem m – mas muitos se comportam como se a vida terrena fosse o objetivo final. Tudo o que fazem é orientado para as coisas terrenas e passageiras. A eternidade desapareceu do alcance de sua visão.
     É meu mais profundo desejo que todos nós, Seus Filhos, fixemos firmemente o alvo – “trabalhando pelo Senhor até que Ele venha”.
     Se eu perguntasse agora pessoalmente a você se queres ser um vencedor, certamente afirmaria que sim. Gostaria de seu um vencedor no dia-a-dia. Mas a pergunta decisiva é, se existe em você a fé de querer vencer, a disposição de depender única e exclusivamente de Deus. A vitória tem que começar em nos mesmos, em nossos pensamentos em nossas reflexões e atitudes e no nosso mais profundo querer.
     Essas reflexões pessoais nos levam perceber que estamos andando juntos na comunhão dos sofrimentos de Cristo, na certeza de que, através de muitas tribulações nos importa entrar nos reino de Deus (At 14:22). Quero dizer a todos vocês que não desanimem! Porque “para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a gloria que em nós há de ser revelada” (Rom 8:18). [Gilvan Silva Santos,  servo menor, 15/04/93]
  
O Caminho para a Vitória


     Satanás, o inimigo dos cristãos tem uma estratégia para tentar nos destruir. Ele nos ataca no ponto mais fraco e nos leva na direção que quer.
     Quando uma pessoa se converte e se torna um verdadeiro crente em Cristo Jesus, ela nasceu na família de Cristo e morreu para a família de Satanás. Ele (Satanás) tenta de todos os modos possíveis e impossíveis de ponto de vista humano nos manter cegos quanto ao perdão de Cristo. Quando um crente percebe que tem um Ajudador e entende que o perdão de seus pecados foi totalmente resolvido na cruz, deixa Satanás furioso. Cada vez que alguém responde positivamente ao evangelho é literalmente um tapa na cara de Satanás.
     Os demônios empregam uma tática eficaz para neutralizar os cristãos: a importância excessiva aos seus fracassos. Uma vez que um cristão começa a se sentir culpado por seu desempenho irregular na vida cristã, eles já não constituem qualquer ameaça para o reino das trevas.
     Satanás emprega todos os artifícios para impedir que os cristão descubram as verdades vivificante da Bíblia  e tem feito um trabalho muito bom o meio que se diz cristão. Ele às vezes consegue que os homens falhem com Deus e tenham os olhos postos em si mesmos. Depois de uma serie de fracassos, Satanás os envolve em um profundo desespero, que leva a depressão e ao medo.
     É bom temos em mente que todo pecado é consciente. O resultado inevitável, se não relacionarmos o pecado com o perdão de Cristo, é o desenvolvimento da culpa. E a culpa sempre leva a um estado de alienação.
     Ninguém pode conviver com a culpa. Por não conhecer os princípios bíblicos, o homem tentar resolver o problema da culpa por uma de duas formas, ambas erradas.
     Se ele é do tipo que não tem uma consciência sensível, ele tenta a autojustificação. Apresenta varias desculpas e os motivos para realizar tal ação: ”foi apenas uma pequena brincadeira”; “todo mundo faz”; “que mal há nisso”.
     Quando tentamos justificar nossas ações, o resultado inevitável será uma perda da comunhão com Deus, porque lá bem no nosso interior sabemos que erramos e que não fomos honestos com Deus. Sentimos que temos ofendido a Deus e no sentimos diferentes para com Ele. Gostaria de lembrar que Deus não está irado, mas o nosso pecado ofusca a visão de Deus.
     Outro modo pelo qual o homem lida com a culpa, também errado é condenar-se. Ele erra constantemente na mesma área, a culpa se manifesta e então ele começa a autocondenarção.     Satanás gotas de colocar as garras nesses “cristãos sensíveis”. Sem a menor dificuldade ele faz com que eles se sintam  “vermes”  inúteis diante de Deus . Ele os convence de que o pecado foi muito grave e que Deus não os ouvirá quando orarem, ou certamente ele não responderá as orações, mesmo que as tenha ouvido. Os cristãos se sentem arruinados.
     Satanás, então se sente realizado quando vê um cristão se autocondenando.
     Há necessidade de confessar a Deus quando somos culpados, e livremente pode faze-lo se temos a certeza que Deus continuará a amar-nos e aceitar-nos. Se você continuar a se sentir imperduado depois de haver reconhecido e confessado o pecado é sinal de que satanás conseguiu que você desviasse o foco do perdão de Deus e o concentrasse em você mesmo. Nesse caso, estamos dizendo que as nossas fraquezas e pecados são mais poderosos do que o poder perdoador de Deus ou que Deus não é suficientemente grande par nos perdoar ou Ele não quer nos perdoar.
     Em qualquer caso, quando há culpa não resolvida na vida de um cristão, ele se sentirá alienado de Deus. Não confiará que Deus supre a sua vida mediante o Espírito Santo e o livra das tentações da carne e dos ardis de Satanás. Ele simplesmente não vais querei ir a Deus em busca de ajuda e acredita que Deus está irado com ele.
     Aprender o que Cristo realizou na  cruz e a verdade mais importante da vida cristã  e o alicerce de sua vida. Tenha isso em mente.  
     Contar com o verdadeiro e absoluto  perdão de Cristo é o verdadeiro fundamento de uma fé plena. Você realmente não pode responder a Deus em fé, a menos que saiba que ele o aceitou assim  você é , a menos que saiba o que é ser aceito no Amado (Ef 1:6) . O Amado é o titulo do Querido Filho de Deus, Jesus. Deus nos vê, a todos envolvidos em Jesus, o Filho do Seu Amor. (Col 1:13).
     Satanás gostaria de cegar você para essa maravilhosa verdade que estou apresentando. Na realidade, ele quer cegar até a mim, e isso, ele faz todos os dias. Pode ser que nem mesmo reconheçamos, mas o motivo número um porque não conseguimos vencer o mundo, a carne e diabo em nossas vidas é que realmente nunca aprendemos o  que significa a cruz de Cristo numa base diária. A cruz é a base continua de Deus nos aceitar e nos perdoar.
     Todos nós temos tido experiências que consideramos maravilhosas ocasiões quando experimentarmos a operação do Espírito Santo em nossas vidas de uma maneira nova. Por um momento tudo é grandioso e então, sem mesmo sabermos porque, as coisas começam a dar errado. A frouxidão espiritual começa a nos enfraquecer, e queremos saber o que deu errado.
     Já passei por muitos momentos difíceis, e cada vez que isso acontece descubro o verdadeiro problema; Satanás queria me derrotar. Para desapontamento de Deus, deixei de crer que do seu ponto de vista eu já estou perdoado; eu tinha apenas que confessar o meu pecado o com sincero arrependimento (I Jo 1:9) e reivindicar o perdão que já e um fato, e não duvidar como se o perdão fosse algo duvidoso.
     Enquanto Jesus estava dependurado numa cruz, Deus derramou sobre Ele toda a ira que Ele tinha contra nós e contra nossos pecados, Aleluia! Jesus venceu a morte, numa base perfeitamente justa, continua lidando conosco em amor, amor verdadeiro.
     Quando Deus vê um filho que continuamente se recusa a depender do Espírito Santo para livra-lo de sua tentação, começa a treina-lo de maneira que ele venha a depender dEle. Deus sabe que somente poderemos ser felizes quando vivermos vidas santas. Isso é o que a Bíblia apresenta.
                Às vezes sofremos muito, mas se aprendermos a vê tudo o que surge em nosso caminho como permitido pela mão de Deus, então poderemos dar graça por tudo.
     Infelizmente, neste ponto também satanás tem tirado grande vantagem com muitos cristãos. Eles vivem afundados no pecado.
     A maior parte de nós tem uns poucos pecados especialmente graves (do nosso ponto de vista humano), que comentemos no passado e que nos assustam constantemente. Alguns acham que Deus está se vingando.
     Deus não nos trata desse modo; sem duvida as dificuldades são permitidas na vida de um cristão para ensinar-no a confiar em Deus e a depender única e exclusivamente dEle.
     Se você ainda se sente culpado depois de confessar seu pecado e ter reivindicado o perdão com base no sacrifício de Cristo, satanás está lançando a culpa sobre você.
     Cristo não tem de defender você contra o Pai, Ele o defende contra Satanás, perante o Pai.
     Satanás não deseja que você tenha em mente que todos os problemas relacionados com o pecado foram resolvidos na cruz. Por isso que Cristo é o nosso advogado de defesa perante o Pai. Satanás  acusa (Apoc 12:9-10) e o Senhor Jesus Cristo nos defende (I J o 2:1-2).
     Nesse exato momento, satanás foi para me acusar com uma pasta preta na mão e documentos sobre cada um dos filhos de Deus, Ele leva um monte de acusação  sobre os cristãos, e especialmente um grande arquivo sobre Gilvan (eu mesmo). Satanás acusa e aponta: “Ah. Ah temos aí o Gilvan. Ele é dos Seus filhos, não é mesmo Deus? Viu o que ele acaba de fazer?”.
     Satanás começa a acusar...
     Então Jesus, vestido de brando, se aproxima e diz: “Pai,o Gilvan creu em mim e no meu perdão em 15 de abril de 1984. E o perdão que eu obtive na cruz foi então aplicado a ele. Esta é a nossa única justificativa!”.
     E o Pai diz: ”Acusação rejeitada! Caso encerrado!”
     Deus, na pessoa do Espírito Santo que reside em nós e em quem devemos confiar, está nos conformando diariamente à imagem de Jesus.
     Depois que Satanás nos acusa perante Deus e não faz qualquer progresso ali, ele começa a acusar nossas consciências. Ele nos coloca como que numa roda-viva: pecar, fazer a voto de não pecar,  cometer novamente o mesmo pecado, tentar não pecar, e então pecar novamente.
     Por experiência própria vou mostrar como ele trabalha:
     Primeiro, ele começa trabalhando numa área de fraqueza. Todo cristão tem, pelo menos, uma área onde ele é vulnerável. Ainda temos em nós a velha natureza do pecado que pode tentar-nos, e qundo não nos colocamos na dependência do Espírito Santo que em nós habita, para vencer as tentações, nos pecamos.
     Procurando nos reconciliar com Deus, poderíamos dizer: “Deus sei que errei; graças Te dou por me perdoar”. Nosso pecado é removido e tudo fica bom por algum tempo. Então Satanás nos faz cair de novo na mesma área. Ficamos furiosos porque erramos novamente, mas aceitamos o perdão de Deus e continuamos a nossa “vidinha” vazia sem a dependência do Espírito Santo e nos culpamos por termos pouca força de vontade de viver para Deus.
     Não demora muito tempo e Satanás nos faz pecar novamente na mesma área, e desta vez nos sentimos tão indignos que prometemos: “Ó Deus se me perdoares apenas mais uma vez, prometo que não farei isso novamente’”.
     Ao ouvir esta notícia, Satanáss e seus demônios comemoram. Ele nos tem exatamente onde quer: na roda viva do pecado.
     Nos esforçamos muito para agradar a Deus, só que o fazemos na nossa própria força. Quanto mais nos esforçamos, tanto mais falhamos. Quanto mais erramos, mais fazemos votos de não repetir o erro.
     Então satanás  entra em cena e diz : “péssimo”! Deus não vai perdoar você desta vez. Você está perdido. Não ha mais nada que possa fazer. Ou, se ele vê que somos espertos o suficiente para não cair nessa armadilha, ou seja, nessa linha extrema de raciocínio, ele dirá: “Deus pode perdoar você, mas ele não pode esquecer de que você não merece confiança. Deus nunca poderá usa-lo tão plenamente como antes”.
     É aquele velho ditado de que “pássaro com a asa quebrada nunca mais poderá voar tão alto como antes,”.
     Nesse ponto, você esta liquidado. Você se esqueceu de que o problema não é se Deus vai perdoar você, mas se você vai crer que ele já o perdoou. Confie nele para obter a força interiro para voltar-se do pecado.
     Não estou tentando ensinar de que podemos ir e pecar e não ter a consciência  pesada a respeito. O Espírito Santo convencerá o crente do pecado, não de modo que viva pecando continuamente.
     Deus não quer que permaneçamos em nossos pecados. Quando você plenamente reconhecer o que Cristo fez na cruz, você percebera que Deus não cansa de lhe perdoar.
     Os psiquiatras e médicos dizem que a culpa não solucionada é a causa numero um dos distúrbios mentais e dos suicídios. O melhor medicamento que a psicologia e a medicina poderiam indicar  seria descobrir que Deus as ama e colocou a disposição das pessoas, em Cristo, o PERDÃO QUE TUDO ABRANGE.
     Deus não teve que esperar ate que Freud surgisse a fim de dar uma resposta para enfermidade mental que começa com os pensamentos que  não podemos  controlar (quando não dependemos de Deus) . Não temos que ir em busca de nenhum psicanalista  em busca de solução para a culpa. Jesus providenciou a única reposta verdadeira para culpa  há quase dois mil anos. Se crermos no que Deus disse, há uma resposta que nos purifica e nos livra das obras mortas para servimos ao Deus Vivo.
     Não é bom sofremos de culpa por motivos quaisquer. Temos quer ser capaz de usar o poder de Deus em nossas vidas, dia-a-dia, momento a momento. Assim seremos libertados de qualquer complexo de culpa. Creia sem questionar a em sua vida que o Espírito Santo operara o necessário. Você não deve esperar ate que seja digno dessa confiança, que a mereça.  
     Aqui está um texto que me emociona cada vez que eu o leio: “havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças a qual de alguma  maneira nos era contraria, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz” e “já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu. Mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo na fé  no Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Col 2;14; Gal 2:20).
     A palavra redenção significa adquirir da escravidão pagando o preço do resgate. O resgate que cristo teve que pagar para libertar-nos foi o preço de devermos a Deus perfeita obediência à Sua Vontade.
     Satanás e seus demônios não têm base legal alguma para por as mãos num filho de Deus, jamais, Satanás não tem base legal para aturar na vida de um cristão. Podemos dar-lhe a base legal se não quisermos obedecer a Deus. O Senhor quer que tomemos nossa carta de alforria, que é o perfeito perdão de Jesus Cristo, e reconhecermos que quando pecamos devemos ir a Ele imediatamente com a atitude de um coração arrependido e com uma sincera disposição de mudar de atitude.     
      Quando Cristo morreu na cruz Ele resolveu o problema do pecado para sempre. Um outro sacrifício nunca mais seria necessário. Não é ficando deprimido, pagando promessas e com outras formas que se livra do pecado (Heb 9:12).
     Precisamos de Deus nesse momento mais do que em qualquer outra ocasião de nossas vidas. Não é a ocasião para fugir de Deus, como fez Adão. Quando Adão pecou, Deus “apareceu” no jardim do Éden e disse:”Adão, onde estás?” Deus tinha, realmente, necessidade de perguntar onde Adão estava, visto que ele sabe de todas as coisas. Com certeza absoluta Deus sabia onde Adão estava. Simplesmente ele queria que Adão reconhecesse o seu erro e se voltasse para Ele,
     Adão escondeu-se porque ficou com medo. Ele deveria ter compreendido que Deus o amava, pois do contrario Ele não andaria à sua procura. Então Adão cometeu a primeira obra morta da historia, a primeira tentativa de esconder o pecado (Heb 9:14) Ele tentou esconder o problema da culpa com folhas de figueira. Quanto tempo dura um roupa feita com folhas de figueira? Tentou encobri o seu pecado e a sua culpa mediante a obra de suas próprias mãos.
     Cristianismo não é religião. Cristianismo é um relacionamento pessoal com Deus mediante Jesus Cristo e Sua obra concluída no Calvário.
     Quando pecarmos, Deus quer que nos aproximemos dEle com um sincero coração em plena certe4za de fé (Heb 10:10;22).
     Deus nos ama e nos aceita. Estamos perdoados. Ele quer que confessemos o que temos feito e Lhe darmos graças por Seu perdão. Se não fizermos isso termos uma consciência  cheia de distúrbios.
     Satanás não quer que você saiba quão absolutamente fantástico é saber que há um perdão garantido a nós mediante a oferta de Jesus Cristo, uma vez por todas, a nosso favor. Estou certo de que alguns, ao lerem esse estudo que divulgo pela Internet tem permitido que a culpa os venha amarrando com correntes durante anos.
     Você esteve esperando que Deus lhe castigasse por algum pecado oculto ou por uma vida vivida sem a total dependência de Deus. Essa mesma culpa tem produzido em você pensamentos que não são  da vontade de Deus e cria uma alienação da única Pessoa capaz de mudar o rumo, mudar o sentido, fazer nascer de novo.
     Deus não está zangado com você – não importa o quanto você o tenha desapontado. ele o perdoou totalmente por qualquer ofensa cometida contra ele. A única coisa que entristece  Deus agora é que seus filhos se sintam alienados dEle quando Ele se importa tanto por eles.
     Não podemos viver a vida crista com nossa própria força. Sem o poder de Jesus, não tempos chance contra o incrível arsenal de satanás.
     Toda a vida de Cristo foi vivida em dependência do Pai que operava nEle mediante o Espírito Santo. Cada circunstância que Jesus Cristo enfrentava. Ela a relacionava com a capacidade de Deus em lidar com ela.
     Jesus Cristo andou centrado no Pai, e o Pai operou através Dele no poder do Espírito Santo. Temos de andar os nossos dias voltados para Jesus, e Ele operará por nosso intermédio pelo mesmo Espírito Santo que reside em nos.
     Devemos saber que o Espírito Santo ocupou residência permanente em nós no momento em que recebemos Cristo como Senhor e Salvador (Rm 8:8-11; 15-17). O Espírito Santo que em nós habita é uma pessoa co-igual e co-eterna com o Pai e o Filho.
     Devemos também saber que o pecado entristece o Espírito Santo, mas não O leva a deixar-nos (Ef 4:30). Jesus prometeu: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei” (Heb 13:5).
     Também é necessário ter em mente que uma coisa é ter o Espírito Santo habitando em nós, mas coisa totalmente diferente é ter a plenitude desse Espírito ou estar cheio dEle.
     Podemos confiar em Deus. Se você entregar sua vida totalmente à Sua Graça e Guarda, Ele saberá como dirigi-la e fazer com ela o melhor que pode ser feito.
     Sei que muitos estão no começo da vida cristã e talvez afirme: ”tudo está contra mim; não posso dirigir a minha vida do modo que eu queria. Estou cansado, entrego os pontos. E muitos. Vão mais além, tentam se suicidar”. 
     Você chegou em um lugar crucial na vida de um cristão. Quando você chegou ao fundo espiritualmente não há outro lugar aonde ir senão subir para a presença de Deus. Deus nos permite esgotar todas as forças para viver uma vida vitoriosa. Quando finalmente, acabam as nossas forças, Jeová entra em cena e diz: Não quer reconhecer agora a derrota e deixar que eu assuma o comando?”.
     Às vezes trabalhamos com entusiasmo para Deus. Certa vez. Isso para mim, tinha sido fácil a principio, mas começou a tornar-se difícil depois de algum tempo. Encontrei-me em um sobe e desce espiritual e a vida cristã estava ficando sem sentido.
     Num esforço de voltar-me para Deus tentei de varias maneiras. Tentei abandonar vários hábitos e descobrir que eles tinham  uma garra muito firme e m mim. Comecei a memorizar versículos bíblicos. Não tendo produzido logo de imediato a reação que eu queria, foram o começo para a minha cristã vitoriosa.
     Nenhum esforço humano me ajudava por muito tempo.
     Finalmente, um dia, enquanto eu ia para a Igreja ministrar na EDD (Escola Bíblica Dominical), compreendi que eu deveria para de lutar sozinho. Apenas era necessário deixar deus controlar a minha vida em todos os sentidos. Nesse momento, a paz de Deus inundou o meu ser; senti que foi tirado de mim uma pesada carga e João 7:38-39 tornou-se para mim uma realidade viva.
     A partir daquele dia comecei a andar no Espírito. E Deus me refazia emocional e psicologicamente. Ele tomou algumas situações impossíveis da minha vida e simplesmente as resolveu com o Seu Eterno Poder.
     Desde aquele tempo venho mantendo essa atitude: “não  sei o que o futuro me reserva, porém eu conheço Aquele que domina o futuro” .
     Esta é a atitude que Deus deseja de nós se vamos ter uma vida cheia do Espírito Santo. Gostaria de fazer uma advertência: esteja certo de que você pretende isso durante toda a sua vida e Deus, desse modo, levará o assunto a serio”. Você poderá dizer a Deus agora, nesse exato momento:” Senhor, desejo a Sua vontade”.
     À medida que você vai conhecendo a Deus deste modo intimo, você descobre o quanto é bom ter intimidade com Deus, Tudo o que Deus espera de você é que O autorize, de modo que ele comece a preenchê-lo com Seu pleno propósito  maravilhoso.
     Pela fé, dependemos de Deus permitindo que Ele controle a vida diariamente  e nos encha com o Espírito Santo.
     Você não precisa ter qualquer experiência emocional estática para ser cheio do Espírito Santo. Você não e apanhado por nenhuma força misteriosa e nem precisa falar novas línguas. Quando eu falo línguas, e isso não é tão freqüente,  estranhas estou edificando o meu espírito (na Igreja é necessário ter interpretação).
     Deus tem um plano que melhor. Ele garantiu satisfazer as circunstancias da vida que encontramos de momento a momento e lidar com elas para nós se permitirmos que ele o faça. Ele pode vencer o medo, a timidez, a inimizade, o orgulho, a luxuria, o ciúme, os pensamentos que não O agradam e quaisquer outras emoções que não podemos controlar. Tudo o que Ele quer de nós é que confiemos nele e deixemos que ele resolva qualquer tipo de problema.
     Deus não deseja qualquer ajuda nossa (Ele não faz o que está ao nosso alcance). Ou Ele faz tudo por nós e por nosso intermédio ou ele nos deixa tentar resolver sozinhos. Não se faça de imprudente: ” Deus não ajuda aqueles que ajudam a si mesmos. Ao contrario, Ele ajuda aqueles que admitem estar desamparados” ; isso realmente vai de encontro a natureza do pensamento natural, mas esse é o plano de ação de Deus.
     Lembro-me do inicio de  minha vida cristã. Um domingo, na Congregação da Igreja Batista Teosopolis pediram-me para lecionar em uma classe cheia de jovens e adolescentes. Nunca havia ensinado antes, ainda era um novo decidido. Quase desfaleci quando me pediram, mas eu estudava a Bíblia com  freqüência diária  e conhecia os princípios de depender única e exclusivamente de Deus  e resolvi ver se dava certo depender de Deus nessa área. Fui para a frente da classe  naquela manha de domingo (abril de 1987) e deixei que o Espírito Santo literalmente falasse através de mim. Tudo saiu perfeitamente bem, mas não posso receber qualquer credito pelo trabalho. Foi a demonstração de Deus a todo tempo.
     Naturalmente Satanás fica revoltado quando um cristão descobre as verdades bíblicas e começa a viver uma vida cheia do Espírito Santo. O cristão que começa a viver nesse novo reino encotra-se exposto a artilharia pesada por parte de Satanás a tal ponto que ás vezes chega a ser esmagadora. Área de nossa antiga vida pecaminosa que estavam adormecidas durante anos começam a causar-nos dificuldades.
     O Espírito Santo não ó e a único que habita no mundo dos espíritos. Satanás também vive ali, e quando começamos a cruzar seus limites, estamos entrando no território do inimigo.
     Entrar nesse campo de batalha sem estar cheio do Espírito e revestido com sua armadura é completa insensatez, satanás nos reduzira a pedaço. Não se esqueçamos que satanás tem muito tempo de pratica de arruinar os filhos de Deus, Não somos páreo para ele. Mas louvado seja Deus, Jesus é!. Jesus o venceu e a medida que andarmos na dependência de Cristo , também p venceremos (Gal 5:16)
     Não permita que a carne, o mundo e  o diabo controle sua vida. Somos vencedores nessas três áreas quando andamos no Espírito e usamos toda armadura de Deus.
     Um impulso que Satanás usa para nos derrotar é a nossa necessidade natural de sexo. Uma vez que você é casado, essa necessidade tem o potencial de ser satisfeita, mas inclusive no casamento ela pode escapar do controle. Satanás pode usar esse impulso natural para romper um casamento ou produzir tal hostilidade que impeça, absolutamente, a comunicação. Ele pode tornar um homem tão ávido de satisfazer o seu próprio desejo sexual que deixa de considerar as necessidades emocionais da esposa.
     Satanás usa outro impulso natural em sua campanha contra os jovens: a necessidade de um namorado (a). Esta é uma área onde as moças são especialmente vulneráveis. Se elas acham que precisam de um companheiro e não confia no Senhor esta área de sua vida. Satanás chega e as deixa tão ansiosas quanto a encontrarem a pessoa certa que elas entram em desespero a acabam “agarrando” qualquer um.
     Tenho visto tantas moças cristãs ficarem arruinadas porque não confiaram ao Senhor essa área de sua vida. Satanás coloca as garras sobre elas, e em alguns casos se envolvem sexualmente porque acham que essa e o único meio de segurar seu  namorado (a) e se casam com a pessoa errada.
     Satanás usa essas necessidades  naturais quando elas não estão sob o controle do Espírito. É por isso que precisamos depender de Deus.
     Satanás está em constante alerta, vigiando a cada crente e esperando que a sua armadura escorregue, mesmo que ligeiramente, para que ele possa arremessa seus dardos inflamados.
     Deus provara Seus filhos nas áreas onde eles se encontram mais confiantes de sua capacidade humana a fim de mostra-lhes a completa necessidade que eles tem de depender Dele.
     Existe um principio bíblico  importante que não pode ser violado: “Cristo nos capacitará a fazer tudo quanto Ele nos mandar fazer’’ . “Porque é Deus o que opera em vos tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” (Fil 2:13).
     Não posso pensar em outra verdade que tenha sido mais fundamental do que compreender a vitória  total de Cristo sobre satanás .
     Muitas pessoas pensam que Deus e satanás estão em posição opostas, porem são iguais em poder e autoridade. Nada poderia estar mais distante da verdade. Satanás é um inimigo vencido. Mas ele está vivo e em forma, e é m mestre na ameaça, acusação e tentação.
     O cristão que não conhece a completa identificação com Cristo em sua crucificação e ressurreição e não conta com ela é um prato cheio par aos ataques de Satanás.   
     Jesus é o Vitorioso, e a medida que permanecemos nEle e dependemos dEle, ele nos dá seu poder e Sua vitória.
     Satanás empregará todo truque, se disfarçara, fará o possível para nos fazer esquecer da vitória total e definitiva de Cristo na cruz. Mas se estivermos andando no Espírito,nossas vidas diárias normais serão vividas com a consciência de que estamos assentados com Cristo em sua posição de autoridade e poder (Ef 2:6-7).
     Estamos vivendo tempos difíceis, podemos ver a pressão se Satanás sob o planeta Terra, mas temos a vitória de Cristo.
     Diga isso ao mundo.
     Possa Deus usar essas verdades libertadoras para ajudar na edificação do Corpo de Cristo. lembre-se de nosso grito de vitória que Jesus gritou na cruz:
    "Está consumado” (tetelestai! – Jo 19:30)...
   
     Em Cristo Jesus,
    Gilvan Silva Santos, servo menor.
    Itabuna, 15 de abril de 1993.       

Nenhum comentário:

Postar um comentário